PLASTICKY


8 CABEÇAS E MEIA?
23 de novembro de 2010, 3:26 AM
Filed under: Diary, Esthetic, Fashion

Na minha faculdade a gente aprende que o desenho de moda ideal tem 8 cabeças e meia, ou seja, que o corpo de moda tem no total a medida da cabeça multiplicada por 8,5. Pra entender como isso funciona na realidade, um dos nossos primeiros trabalhos, logo no primeiro bimestre, é fazer essa divisão com o nosso próprio corpo, pra ver quantas cabeças nós temos de proporção e altura.

O resultado é quase assustador. Não assustador pelo corpo dos alunos, até porque essa parte é bem interessante, já que faz todo mundo perceber que todo corpo é diferente do outro. Se é igual pela altura, é diferente pelas proporções e por aí vai.
O assustador mesmo são eles, os corpinhos magros, esbeltos e completamente imaginários que todo estilista desenha. Acho que 1% de mulheres no mundo inteiro tem 8 cabeças e meia, e olhe lá. E mais, a maioria dos estilistas ainda fazem pior, desenham uma mulher muito mais alta e muito mais magra que isso. Sabe porquê? Nessa mulher (se é que a gente pode chamar esse fio de linha estilizado de mulher) qualquer roupa cai bem. Mesmo a mais cafona.

É bem isso que eu tô querendo dizer. Tô bem querendo diminuir todo estilista que se acha o fodão porque só desenha pra mulheres magras quando de fato isso é MUITO MAIS fácil. Quero ver você, fodão, fazendo roupa tão legal quanto pra mulheres reais, né?!
Tô menosprezando seu trabalho mesmo, sem vergonha alguma.
Acho tão limitado, antiquado e cafona estilista que se limita a vestir só mulheres magras e que ainda diz “minha coleção só veste magras”. Olha, tenho vontade de xingar até morrer quando leio/vejo essas coisas.

Cada vez eu penso mais no quanto é bem mais legal olhar pro real em vez de ficar vivendo num mundo de sonhos onde todo mundo é “bonito” e magro. Se é que no fundo todo mundo tá interessado nisso tanto assim, né? Qual a motivação geral em querer ser tão magro, mesmo?

Susie Orbach (obrigada as chefes lindas do coração pela referência incrível!) ensinou um zilhão de mulheres a se perguntarem porque “ser magra” é tão importante, porque “ser jovem” é tão importante e ela mesmo diz que as respostas sempre são meio “sem sentido”. E na real, é porque tudo isso não é tão importante.
Essas coisas ganham importância de verdade, fazendo a gente mais feliz até, quando vem por trás de coisas mais legais, tipo… “Quero emagrecer três kilinhos pra ficar mais bonita no meu vestido de formatura ou no de casamento” ou “pra me sentir mais saudável, mais leve” e não tipo “quero emagrecer 20 kilos e fazer mais 10 plásticas pra ficar igual a modelo da revista”.

Susie Orbach ensinou, rendeu conversinhas com chefes, amigas, mais pensamentos legais que rendeu esse post. Espero que tenham curtido! :D


14 Comentários so far
Deixe um comentário

[…] moda aprende que “modelo ideal” tem que ter oito cabeças e meia de medida – no Plasticky tem um post todo revolts (e super fundamentado) explicando essa medida e o possível por quê do […]

Pingback por LINKS DE FIM DE SEMANA : OFICINA DE ESTILO: MODA PRA VIDA REAL

Amei o post!! Eu sempre pensei isso também!! Os estilistas querem forçar todo mundo a ser esquelética pro trabalho deles ficar mais fácil!

Comentário por Debora

Primeira vez por aqui e já adorei! Eu to nessa aí “Quero emagrecer três kilinhos pra ficar mais bonita no meu vestido de formatura”. Agora, o que irrita é ir em 10 lojas, só achar vestido tamanho 40 e uns poucos 42(e pra me ajudar, todos com mil babados ou balonê – hey, eu não preciso de mais volume!). Parece que os estilistas acham que jeans todo mundo até pode usar (apesar de ter muito mais opções menores), agora, roupa de festa, pra que? Usa um saco de pano com cara de “senhora” (que nem elas merecem usar) mesmo, não precisa ficar bonita não.

Comentário por Amanda

Gostei do Post!!
Gostei mesmo!!!!!!
Mas vou defender a Classe das magrelas!!!
Eu tenho 1,71 e pesava 50 kg (quando era bem mais nova, já pesei 45kg)!! Vcs acham que é fácil ter esse corpo (sem regime, sem bulimia, sem anorexia, sem nada! GENETICA mesmo!) e ter uma roupa que cai bem?? NÃO É NÃO!
Vc coloca uma calça e ela ou dá no comprimento ou dá na cintura! tudo fica largo, vc tem que usar calça 32, 34, quiçá uma 36 com elastano!
Vestidos que fiquem bons na cintura ficam curtos.. Tudo tem que ter ajuste!

hoje, to com 60 kg, continuo com um corpo magro, e de verdade, AMEI engordar um pouco, to amando meu corpo, sem desejar que ele mude em nada.. Mas que o magro sem ser forçado, sem exageros é bonito isso é!!

Não é porque vc é magra que tudo lhe cai bem, não é bem assim que funciona!
Porque isso eu senti na própria pele! Magreza e altura são lindos, mas precisa saber BEM o que vestir pra nao ficar parecendo um cabide!

Comentário por Rinara

Oi Rinara, tudo bom?

Então, super entendo o que vc quer dizer e também não deixa de ser um problema viu? E magra como você era por genética também é ser real, ou seja, todo estilista na verdade deveria criar para mulheres bem magras até mais gordinhas. Se importando com cada situação e com o que valoriza cada mulher.

O post é na intenção de reclamar de marcas que tem roupa só pra um tipo específico de corpo, ou então que faz tamanho G mas com o mesmo modelo P que não favorece a mais gordinha (tipo babados, sabe?!)

E quando a gente diz que na mulher magra tudo cai bem é que de fato quem é magrinha pode usar TUDO! No seu caso o problema maior era achar peças que combinassem o seu peso x tamanho. Mas super obrigado por compartilhar o seu probleminha antigo, faz a gente pensar que nem só gordinhas tem problemas na hora de procurar roupas!

Comentário por Yasmin Araujo

Não conhecia seu blog, adorei!
Não sabia disso das 8,5 cabeças! Fiquei pasma…

O que uma estilista me disse é que as modelos não podem ter corpão, têm que ser magrelas para serem como um cabide. Se não a gente só ia olhar pro corpo e a idéia é olhar pra roupa.

Mas nunca tinha pensado por esse lado de ser mais fácil… realmente, né?
Adorei o blog! Parabéns!

http://rodasdenotape.blogspot.com/

Comentário por Ana

Também tem esse lado. E é justamente por isso que modelos na passarela tem que ser magrinhas, porque realmente mostra melhor a roupa e tudo mais. Só que né, no desenho de moda muitas vezes a gente já tá criando algo que vai pra loja – e se for assim tem que pensar em todo tipo de corpo, desenhar todo tipo de corpo também (ou ao menos pensar nesse sentido!)

Comentário por Yasmin Araujo

Esta é minha primeira vez por aqui e já adorei!
Hoje em dia, parece que tudo do mundo irreal/virtual faz mais sentido, faz mais sucesso e é mais valorizado. As pessoas esquecem que o mundo e as pessoas reais são muito mais interessantes. A mulher de verdade, com suas curvas, carninhas e gordurinhas é que deveriam ser o real foco e inspiração dos estilistas.

Comentário por Kau

Acho que o legal é o estilista pensar um pouco em todo mundo, sabe? Não só em quem tá acima do peso ou quem é super magérrima! Pensar que tem coisas que funcionam no tamanho P que não funcionam tão bem no tamanho G! Acho que é bem por aí :)

Comentário por Yasmin Araujo

É isso aí, Yasmin e todas as leitoras(es). Toda(o) gordinha(o) e magrinha(a) tem um lado que deseja valorizar/realçar e outro que deseja esconder/minimizar. E este é o trabalho que nós Consultores de Imagem estamos prontos para realizar: trazer a tona o melhor que cada um tem! Parabéns pelo “desabafo”!

Comentário por Margareth

ótimo post!

http://www.pliedesign.blogspot.com

Comentário por Izabelle

Como a gente faz para medir o próprio corpo?

Comentário por Mariana Serra

Então, a gente fez isso na faculdade. Tiramos uma foto, aí no computador fizemos uma medida só com o tamanho da nossa cabeça, e fomos multiplicando essa medida e distribuindo pelo resto do corpo. No fim, todo mundo tinha 5 cabeças e meia, 6 cabeças e meia e a amiga mais altona, com super corpo de modelo, tinha 7 cabeças e meia.

Comentário por Yasmin Araujo

Pensei em dar uma passada rápida ,mas demorei um pouco pois amo um blog com conteudo, mistureba já basta o meu.Gostei muito do post, no meu caso que atualmente estou fazendo a maioria de minhas roupas,pois tenho ombro estreito quadril largo e um auma diferença do lado esquerdo para o direito dev 1cm e 3 milímetros. no meu caso é quase moda inclusiva. quando eu tiro a diferença na modelagem a roupa fica outra coisa.

Comentário por helena




Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: